quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O viajante 4

Dianne - a filha de Terry - realmente era uma garota e tanto. Nem parecia filha do soldado. Porque segundo Terry - e eu gosto de usar as palavras desse velho homem - "filhos de soldados têm no sangue a prudência, assim como seus pais, não metem a bunda em qualquer buraco não!", e Dianne parecia não ter medo de morrer.

Depois de tomar minhas cervejas e de ter posto alguns gelos do copo de whisky na cara, pra aliviar a dor do soco que levei da menina-demônio, eu não podia e não queria contar ao Terry, que tinha fracassado na minha primeira missão em nome dele. O que eu podia fazer? Ir atrás dela e trazê-la pelos cabelos até em casa prometendo lhe dar algumas cervejas se ela não contasse nada? Ir atrás dela e parecer um mico de circo tentando chamá-la enquanto ela iria me ignorar e continuar se amassando com um caipira? Foi isso que fiz e foi isso que aconteceu. Sempre fui um perdedor e perdedores devem fazer coisas de gente perdedora, e foi isso que fiz. Ninguém nunca precisou me dizer o que isso significava.


Eu gritei, eu berrei, eu esperneei e nada daquela diabólica me dar ouvidos. Quer dizer, ouvir ela me ouvia, mas com certeza a mão do caipira dentro de sua blusa e sua língua tentando engolir a dela era mais interessante. Bem eu admito que também iria achar mais interessante - mas ei, éramos foras da lei ali certo? Eu não conhecia Terry muito bem, mas ele era grande o suficiente, macho o suficiente e rancoroso o suficiente pra eu saber que não seria uma boa se ele ficasse sabendo disso. Eu pensei mais alguns segundos e resolvi ir até lá .


E eu fui. E não deveria ter ido, mas eu sou um perdedor o que mais eu deveria fazer? Ah, se eu pudesse voltaria no tempo, voltaria ao bar e beberia até cair, diria ao Terry que fora Dianne quem me embebedou, ou então iria beber até cair e criaria coragem pra esfaqueá-la - aquele demoninho disfarçado de garota.
Eu fui até lá e apanhei, apanhei como nunca na vida. Perdi a chance de aprender a brigar. Perdi porque tive o maxilar quebrado, o braço também, e uma costela trincada. Quem me bateu? A encarnação de um lutador de boxe. Na verdade o caipira que estava metendo a mão nos peitos da filha do meu amigo soldado (e lunático) - era um lutador de boxe. O melhor da região. Mas é óbvio que um viajante recém chegado na cidade como eu não saberia disso, e foi então que apanhei. E o mais vergonhoso: quem trincou minha costela foi a garota.


Depois de ir ao hospital, alguém que queria minha morte avisou Terry. E foi inusitado:
- Bem, eu tinha pensado em te levar pra festa dos veteranos na semana que vem amigão, mas você falhou. - disse ele e eu estremeci.
-E não vai me levar mais porque... vai me matar e enterrar meu corpo em outro estado? Ou vai alimentar o Diego - meu melhor amigo canino - com os meus próprios restos?
-Quanta morfina te deram pra botar esse maxilar no lugar eim?
-Eu, eu...
- Amigão, eu conheço minha filha, porque acha que mandei você convencê-la? Da vez que tentei cheguei ao hospital com um caco de vidro enfiado na orelha. Sei o que está pensando, que isso seria uma cicatriz de guerra, pois bem, minha filha às vezes é pior que um vietnamita com hemorróida amigão.
Meu queixo caiu. Pobre maxilar.
-Eu nem sei o que dizer...eu.
-Você pode cortar lenha quando chegar em casa, e talvez dar banho no Diego, e eu não vou poder vir te buscar então pega uma carona. Com a Dianne lido eu, quem sabe eu mande ela à um circo, talvez a domem.
E riu bestialmente, como sempre fazia quando tentava achar graça da sua própria piada. O problema é que eu não tinha certeza se era mesmo só uma piada. Sabe como são os soldados. Mas fiquei feliz por poder continuar morando no trailler.
-Eu gostaria de ir vê-la no circo então - e tentei rir e fiquei vermelho.
-Não precisa esforçar essa cabeça oca e cheia de merda pra fazer alguma piada e me fazer sentir melhor. Sou duro na queda amigão. O exército te ensina isso. Melhore até semana que vem, você vai na festa, tenho planos pra essa merda toda que tem na sua cabeça.
E riu, e saiu.
E meu maxilar doía.

61 comentários:

  1. Isto vai dar um livro , um livro muito bom de ler :)

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!! São contos?? Divino,hein? Vou ler com calma. Mas dê uma passadinha no meu.

    João Lenjob
    http://lenjob.blogspot.com

    Turbulência
    João Lenjob

    Esta turbulência há de passar
    Mesmo que caia, caio também
    Para não deixar que fique só
    Só não rezo por você para que possa aprender
    O que aprendi sem ter alguém
    Sem pedir por pais ou Deus.

    Prometo estar sempre com você
    Olhando o azul do céu
    E enchendo de algodão
    Para ver se chove um pouco de amor
    E paz no coração
    Tocando a terra molhada com a mão
    E fechando os olhos para sentir a suavidade das pétalas
    E não a rispidez do dinheiro
    Fazendo enxergar que tudo que planta cresce
    E tudo que cresce cria raiz
    Que não se quebra com atitudes
    Que não gera ou permite o esquecimento
    Que fere o peito e afeta a alma
    Que não deixa a turbulência passar.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse viajante, vou ler todos os anteriores e seguir esse blog
    :D

    gostei muito.

    ResponderExcluir
  4. Isto vai dar um livro , um livro muito bom de ler [2]

    Meu, mina loca hein!
    Hahaha
    Coitado do viajante.
    E você tem uma criatividade fantástica. =)

    ResponderExcluir
  5. Eu tô adorandoo tudo isso!!!

    Sua criatividade é intensa.


    Parabéns querida, bom restinho de semana!!

    beijo grande

    ResponderExcluir
  6. Caraca, Bruna! Você escreve bem pra c%$#@t*!
    Muita criatividade exposta em um português perfeito. Parabéns!
    J'aime!
    BjO*

    ResponderExcluir
  7. Gosto da forma linear como vc conduz o texto, da forma clara como expressa suas indignações e da forma lúcida como você vê as coisas.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  8. Agora que estou seguindo!
    Lerei tudo...
    amei muito isso aqui..
    Beijos
    http://depoisdetempos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Portugues perfeito.. amei a forma como voce escreve! Parabens! Lerei todos... estou seguindo aqui, me segue também por favor? Beijos.. espero voce lá:

    http://garotasing.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Estou adorando te ler,Bruna :)

    Mil beijos =)

    ResponderExcluir
  11. Bruna, estou adorando te acompanhar... quanta criatividade, menina!

    parabéns!

    beijo grande

    ResponderExcluir
  12. Parabéns! Você escreve muito bem... Concordo com os amigos, isso dará um livro.
    Bjkss e já te sigo

    ResponderExcluir
  13. Da primeira vez que eu li O viajante (parte 3), achei que fosse contos aleatórios, tipo relatos de viagens, por que não constatei isso nos anteriores. Dessa vez, li os três e mais esse quarto para entender melhor a história.
    Tá muito boa a história, menina. E que pestinha essa filha de Terry, viu?
    ;*

    ResponderExcluir
  14. Oii, adorei seu blog e já estou seguindo!!!
    Segue o meu e manda um comentário!!!
    Beijos Alice Dias


    http://coisassoparameninasfofis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Juro que não li ainda. Passei a tarde no médico, mas assim que sossegar leio. Prometo.

    Os Teus Olhos
    João Lenjob

    Um verso tão nobre
    Como brindar o olhar teu
    Fazes de mim outro homem
    Sempre abobado a te apreciar
    A beber os teus olhos,
    Saudades
    O gosto dos teus olhos,
    Encanto
    Vou me embriagar com teus olhos
    E esperar o anoitecer, deixar
    A lua vai a passar e eu a apreciar os teus olhos
    A chama aqui no peito e eu a apreciar os teus olhos
    Tão claro que fiquei
    Minha alma assim jorrei
    E assim revi os teus olhos.

    E pode acreditar, mas acabei de postar mais cinco poemas novinhos no blog. Beijos!!!

    João Lenjob.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Foi pra rir? Porque foi só o que eu fiz. Talvez esse caipira seja a minha a minha vida e eu, o coitado desse viajante. Ai ai.

    ResponderExcluir
  18. Menina, você tem que lançar um livro! Também estou seguindo, também adorei como você escreve.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Massa! Vc é boa mesmo nesse troço de conto. Eu tento alguns às vezes, mas fico mais na poesia, é difícil à beça amarrar uma história de forma envolvente.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  20. Adorei seu blog.
    Você escreve de uma forma linda. Continue!
    Seguindo, beijos

    ResponderExcluir
  21. Que garota durona, hein?
    A história está ótima, pena que não tive tempo pra ler as outras partes, mas li essa e gostei muito. :)

    ResponderExcluir
  22. Muito legal esse 'O Viajante' é grande, mas dá uma vontade alucinante de ler todos. Parabéns! Quem sabe daí saia um livro..

    ResponderExcluir
  23. Gostei demais do teu blog, e tô seguindo.

    Dei Follow no twitter tmb ^^

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. tenho planos pra essa merda toda que tem na sua cabeça. *----* que foda

    ResponderExcluir
  25. Amei o blog :) Você escreve muito bem, super criativa!
    Estou seguindo, parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  26. Livroooooo.
    Sério, muito bom. "Eu gritei, eu berrei, eu esperneei e nada daquela diabólica me dar ouvidos."

    Beijo.

    ResponderExcluir
  27. A sua história nos faz refletir sobre algumas coisas, que nem sempre acertamos mas temos que correr atrás. Adoro aqui!

    ResponderExcluir
  28. faço exaactamente o mesmo. obrigada querida bruna.
    quanto ao teu texto, que belo de ler

    ResponderExcluir
  29. Olá Bruna ..
    retribuindo tua visitinha...
    e apreciando um pouquinho deste seu cantinho aconchegante ...

    Seguindo-te.

    beijoo meu'

    ResponderExcluir
  30. Oh obrigada!Adorei o teu blog:)
    Estou a seguir*

    ResponderExcluir
  31. Adorei aqui Bruna! Seja bem vinda ao meu espaço. Beijos

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Obrigada, seguirei aqui também!
    Parabéns pelos textos! *-*

    ResponderExcluir
  34. gente, vc é escritoraa, parabéns, amei!

    ResponderExcluir
  35. Suas Expressões
    João Lenjob

    Decorei cada traço de suas expressões
    Tanto que não durmo sem pensar em seu sorriso
    E não acordo sem me felicitar com seu olhar
    Penso em seu jeito, suas mãos, seus toques
    A sua voz que ecoa marcas em meu ovido
    Impressionante, delirante, cintilante.
    Suas expressões me tocam, me presenteiam
    Me exibem a doçura completa de seu ser
    Me chamam, me clamam, me seduzem
    Meus olhos quando fechados, lhe encontram
    E jorra em mim a alegria de tê-la conhecido
    Chove em mim a gratidão infinita de tê-la vivido
    De tê-la conquistado e não perdido
    De tê-la intensamente amado.

    ResponderExcluir
  36. Coisa linda esse blog, vou passar mais vezes.

    ResponderExcluir
  37. nunca uma pessoa com tantos comentários havia visitado meu blog o.o. Confesso que não li seu texto ainda. Obrigada pela visita. O título do seu blog vem da música do Muse, né? Vou te seguir também.

    ResponderExcluir
  38. Ah, muito bom, essa sua série está muito boa mesmo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  39. Demais seu blog,estou te seguindo também!
    Continue assim,beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  40. É bom passear por aqui. Informo que tem mais cinco poemas novinhos em meu blog http://lenjob.blogspot.com e peço que se der uma passadapor lá, não deixe de dar uma olhada na barra à direita do site que tem muita coisa interessante, tá? Abaixo um poema.

    João Lenjob.

    Com Todo Amor
    João Lenjob

    Não me toque
    Nem retoque
    Não provoque
    Nem reboque o peito meu
    Que junto ao seu fez um amor
    E fez amor com todo amor
    Enfeitador que enfeitiçou
    Que atiçou, que assim caçou
    E não tem dor, nenhuma dor
    Somente cor, beleza e odor
    Num coração que já é meu
    E junto ao seu fez alegrar
    O que era triste
    E hoje é esperança
    De um olhar como criança
    Com a andança de um amanhecer
    Diferenciado o renascer
    Do dia.

    ResponderExcluir
  41. Viciante!!!
    A cada parte fica melhor...

    ;*

    ResponderExcluir
  42. Já falei como amei esse blog? então.

    E obriga, visite-me mais vezes.

    ResponderExcluir
  43. E o curta continuou passando colorido em minha cabeça com teus escritos.

    ResponderExcluir
  44. Que criatividade a sua. Gente! rs Me avisa se o livro sair? haha
    E a sua narrativa é impecável. Dá até para participar da história.
    E continua que estou louca para saber o resto.

    ResponderExcluir
  45. Ei, sempre uma beleza.
    Surpresinha no blog.
    Confere lá. Beijo!

    ResponderExcluir
  46. "O viajante", eu que viajei..
    Parabéns..

    ResponderExcluir
  47. Oi, Bruna... tudo bom?
    Muuito bom o seu blog, suas idéias, seu bom gosto e sensibilidade. Parabéns pelo trabalho.
    Estou te seguindo.
    Beijos no coração,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  48. Segue-me. selinho para ti no meu blog

    ResponderExcluir
  49. Saudades de teus escritos, posta mais?!

    beijo linda bom restinho de semana!

    ResponderExcluir
  50. Bruna, como é bom voltar a ler sobre essas aventuras, estou me atualizando dos ocorridos na história ainda. Muito obrigada pelo teu carinho e desculpe-me a demora em responder e o sumiço, estive uns dias fora, sem tecnologia e contacto.
    Mais prometo está por aqui sempre, com ode costume.

    Beijos.

    ResponderExcluir