quarta-feira, 13 de maio de 2009


Porque é que eu tenho que ser assim ? Sempre dois extremos que se diferem – e sempre extremos. Se em uma hora estou calma já em outra estou agitadíssima, querendo que todos à minha volta acompanhem meu raciocínio digno de uma corrida de fórmula 1. Eu geralmente acordo de bom humor e conforme as horas vão passando, ele vai diminuindo, pois vou lembrando de quem não está aqui e da saudade que iso me traz.
É duvidoso alguém que diz ser bom sentir saudade. É boa a idéia de ter alguém pra sentir saudades, mas não as saudades em si. É nessa hora que voltoa ser criança, inocente e completamente desprotegida, é perigo cair nas garras do pessimismo e dali não sair por um bom tempo. Também às vezes caio nas trapaças do destino, aquelas que tentam me fazer desistir - mas elas me pegam apenas no sentido de me desanimar, não no de desistir literalmente - isso nunca passa pela minha cabeça - mesmo eu sendo só um pouco persistente.
É na hora de maior saudade, no ápice do desespero de não poder encontrar, olhar, tocar por enquanto, que volto a ser criança, volta a vontade de ser como meus super-heróis favoritos - até hoje são admito - de poder voar, correr pelas paredes, atravessar o tempo e as dinstâncias mais longas. Chegar até você e de uma vez por todas ali ficar,pra sempre.

14 comentários:

  1. São tantas lembranças, tantas saudades, infancia incrivel.
    Gosto de seres bipolares, me identifico com semelhantes.
    Uau, esse ultimo e simples paragrafo me fez pensar muito, quase chorei (*). Muito... nossa!nem sei, adorei.

    ResponderExcluir
  2. Adorei , seu post.
    Herois favoritos ainda tenho tbm.

    ResponderExcluir
  3. É difícil sentir saudades do passado, da infância e de tantas outras coisas, mas temos que ir sempre nos esforçando para encarar tudo que aparece em nossa vida com o máximo de pensamento positivo possível. Nem sempre é fácil, todo mundo tem seus altos e baixos, só não pode é deixar isso afetar sua vida. Cada vez que cair ou desanimar você, querendo ou nao, acaba levantando ainda mais forte. Enfim, só estou aqui palpitando..rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. hmm
    Escrevi sobre saudade aqui:
    http://songsaboutsally.blogspot.com/2009/01/pela-minha-cabea.html
    Foi de um jeito bem pessoal,tipo o seu.
    Belo texto,again.
    ;*

    ResponderExcluir
  5. Sabe, sou um pouquinho assim. Oposta, mas contrária: acordo de mau humor que vai melhorando com o passar do dia. Mas com o fator saudade no meio (o que também enfrento atualmente), volto a ser criança também e minha fuga é chorar. Até secar. Até cansar. Diminui a dor, embora ela não desapareça.
    É bom ter sim de quem sentir saudade. Mas a dor que ela traz, não é boa não!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito do que acabo de ler...um belo post..muito bem escrito...daqueles que nos prend ao começarmos a ler...


    parabéns guria...beeijo

    ResponderExcluir
  7. Belo post, acho que todos os blogueiros que eu conheço tem um pouco de bipolar dentro de si, inclusive eu :D...

    É isso ai não devemos desistir, tem uma letra da banda luxuria que eu amo diz assim ó:

    " o caminho mais facil, nem sempre é melhor que o da dor "

    bjooooos

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post!
    tu escreves tri bem menina...
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Olá...tem uma indicação em meu blog para este aqui.
    Desculpe se não gosta dessas coisas, mas gosto daqui por isso indiquei para o selo.^^

    um abraço.
    sucesso e força sempre.

    ResponderExcluir
  10. Aih é tao complicado, quanto mais agenti fica lembrando do passado, d coisas q deveriamos ter feito,vamos ficando mal!
    beijos

    ResponderExcluir
  11. eu adoro teus textos, não me canso de repetir isso. *-*
    e eu não gosto da saudade em si também.

    ResponderExcluir
  12. Tem um selo pra você no meu blog...
    Bjs

    ResponderExcluir